Câncer de mama: perguntas e respostas

Outubro é um mês dedicado à conscientização e combate ao câncer de mama. Você conhece bem o assunto?  Separamos algumas perguntas e respostas para te ajudar a entender um pouco mais sobre a doença.

O que é o câncer de mama?

É uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos (INCA). O câncer de mama é o tipo mais comum no Brasil, depois do câncer de pele. Estima-se a cada ano, mais de 59 mil novos casos da doença.

Apenas as mulheres podem ter?

Os homens também podem ter, por mais que sejam raros os casos (1%).

O que causa o câncer de mama?

São muitos os fatores que podem desenvolver a doença: obesidade e sobrepeso após a menopausa; sedentarismo (não praticar exercícios físicos); consumo de bebida alcoólica; uso de anticoncepcional por tempo prolongado; primeira menstruação antes dos 12 anos; histórico familiar de câncer de ovário; câncer de mama em homens; câncer de mama em mulheres, antes dos 50 anos. Esses são fatores de risco, mas isso não quer dizer que a mulher terá a doença.

Leia também: Benefícios da amamentação até os 12 meses

Quais são os sintomas?

Na maioria dos casos, o câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais identificado por sinais como o aparecimento de caroço endurecido fixo e geralmente indolor, que segundo o INCA está presente em mais de 90% dos casos; alterações no mamilo; pequenos nódulos embaixo dos braços ou no pescoço; líquido de um dos mamilos; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja..

Atenção: qualquer caroço na mama em mulheres com mais de 50 anos deve ser investigado.

Por isso a importância do autoexame, assim como a mamografia. Tocando as suas mamas você consegue identificar essas alterações e começar, se necessário, um tratamento precoce.

Posso prevenir?

Com certeza! Segundo o INCA, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como a prática de atividade física, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, amamentar o seu bebê, não fumar ou conviver com quem fuma (tabagismo passivo).

Você não precisa esperar outubro para falar sobre prevenção do câncer de mama. O autoexame e as consultas periódicas com o seu médico de confiança são provas de amor ao seu corpo, à sua vida! 😊

Fonte: Instituto Nacional de Câncer (INCA).