Como agir em casos de insolação?

A exposição expressiva ao sol e o calor intenso é uma situação frequente na estação mais quente do ano.  Com ela aumenta, também, a possibilidade de casos de isolação. O quadro se caracteriza quando o corpo sofre um aquecimento, acima dos 40°, o que consequentemente leva a uma falha na transpiração e no processo de resfriamento natural do organismo.

Ficar dentro de um ambiente fechado e sem ventilação, como um veículo, também pode provocá-la, assim como, pode evoluir para um quadro de desidratação e causar desconfortos como tonturas e náuseas.

Leia também: Cuidados para a prevenção do câncer de pele

Os primeiros sinais são leves, porém vão evoluindo à medida que exposição ao calor persista. Nestes casos, é comum ter indisposição, dores de cabeça, sensação de desmaio, visão turva, queda de pressão arterial, além de náuseas, vômito, tontura e febre.

É possível prevenir a insolação a partir de medidas bem simples. São posturas de auto cuidado e bom senso. Evite exposições prolongadas ao sol e calor, principalmente entre as 10h às 16h. Além disso, mantenha-se sempre hidratado, beba água, água de coco e sucos naturais. E não consuma bebidas alcoólicas. O uso de protetor solar (FPS 30 ou mais) é sempre recomendado, para evitar queimaduras e, lembre-se, reaplicar o produto, já que o suor e a água diminuem sua eficácia. Chapéus de aba larga, bonés e guarda-sol, também são barreiras bem-vindas para minimizar o calor e o contato direto com o sol.

Se sintomas da insolação forem notados, a recomendação é buscar um pronto-socorro imediatamente, pois o diagnóstico é clínico, realizado pelo médico por meio dos sintomas apresentados pelo paciente.

Leia também: O corpo mostra sinais de ansiedade?

No entanto, é possível seguir alguns passos para tentar baixar a temperatura corporal de forma lenta e gradativa:

  • Remova a pessoa para um local fresco, à sombra e ventilado;
  • Remova o máximo de peças de roupa;
  • Se estiver consciente, mantenha-a em repouso e com a cabeça elevada;
  • Ofereça água fria ou gelada, ou outro líquido não alcoólico;
  • Borrife água fria em todo o corpo da pessoa, aos poucos e delicadamente;
  • Podem ser aplicadas, também, compressas de água fria, nas regiões da testa, pescoço, axilas e virilhas;
  • Se possível, leve a pessoa a ser imersa em banho frio ou envolta em panos ou roupas encharcadas.

Fonte: Viva Bem | Tua Saúde