Labirintite: Cuidados com os sinais

A labirintite é uma doença infecciosa no ouvido que acomete a região conhecida como labirinto, estrutura ligada à audição e ao equilíbrio do corpo. Em geral, se manifesta depois dos 40 anos de idade decorrente de alterações metabólicas e vestibulares, podendo ainda atingir pessoas mais novas quando associada a outros quadros médicos.

Suas causas são inúmeras, relacionada a problemas vasculares, disfunções hormonais, diabetes, tumores, infecções virais e estresse. Além do mais, outros fatores podem provocar seu aparecimento:

  • Sedentarismo;
  • Idade avançada;
  • Consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo;
  • Ansiedade;
  • Infecções no ouvido, otites;
  • Hipoglicemia;
  • Hipertensão.

Dentre os sintomas, o mais comum é a tontura, muitas vezes, acompanhada da sensação de ouvido tampado e zumbido. Também, pode aparecer a sensação de que tudo está girando à volta, náuseas e a perda de audição, normalmente mais intensos nos primeiros 4 dias, mas diminuem de intensidade ao longo dos dias. Em alguns casos, podem vir a desaparecer em poucos minutos ou horas, porém é também comum retornarem após alguns dias, sobretudo quando se movimenta cabeça mais rapidamente.

Em relação ao diagnóstico da labirintite, realiza-se com um otorrinolaringologista por meio da avaliação dos sintomas e do histórico de saúde do paciente. Além disso, pode ser solicitado um teste de audiometria, uma vez que a labirintite é mais frequente em pessoas que sofrem com algum quadro de perda auditiva.

Fonte: Veja Saúde | Tua Saúde